O SENTIDO DA VIDA

“ Não encontrarás teu caminho nessa rua;

se existe um caminho,

ele está na tua estrada de suspiros…

…mas quando vossas máscaras de bom senso e tolice por fim tornarem-se brancas,

vereis que esperança e medo são a mesma coisa.”

Hakim Sanai – O Jardim amuralhado da verdade

Quantas vezes já aconteceram, seja em conversas descompromissadas, seja dentro da psicoterapia, das pessoas perguntarem ou se questionarem sobre o “sentido da vida”. Penso ser interessante nos dedicarmos a essa reflexão, e podemos começar perguntando se esse “sentido” seria algo certo e acabado, ou seja, existe uma resposta objetiva a esse questionamento?

As religiões, cada uma dentro de sua visão do que seja o certo e errado, através dos  sermões a seus seguidores ou dos mandamentos, tem como objetivo colocá-los dentro desse “sentido” que, se devidamente cumprido, os levará ao paraíso ou seja lá qual for a recompensa divina por teres seguido essa receita. O grande problema dessa prática é que se algo de desagradável acontece na vida da pessoa ela tende a abandonar essa prática religiosa já que ela não deu os resultados esperados, levando a conclusão de que esse “caminho” não era o correto, afinal, se fosse, esse acidente, perda ou frustração não teria acontecido. Mas, como hoje as religiões estão cada vez em maior quantidade, pode o “fiel” agora desiludido, procurar outra “verdade definitiva” que o leve adiante…

Mas e se não houver um sentido realmente?

 Não vamos nunca esquecer que os grandes Mestres que deram origens às principais religiões nunca deixaram nada escrito de próprio punho, ou seja, o que temos deles são as “versões” de seus seguidores, muitas vezes escritas dezenas ou centenas de anos depois do desaparecimento físico do Mestre. Alguém disse certa vez que o Mestre nunca é o problema, já que normalmente é alguém de consciência muito desenvolvida, mas os discípulos é que são o verdadeiro problema, afinal são eles que criam as instituições religiosas e estão muito distantes da capacidade e da percepção daqueles que os inspiraram colocando o desejo de poder em primeiro lugar. É engraçado, para mim, alguém se dizer “representante” de Deus, ou autorizado por ele a ditar normas de conduta. Nessa hora, dr. Freud não hesitaria em detectar uma crise narcisista!

A vida por si só não tem sentido algum em si mesma!

De que “vida” estamos falando? Nossa vida física é baseada em uma série de casualidades, acidentes, imprevistos de toda ordem. Qual o sentido de uma criança morrer, por exemplo? Qual o sentido de alguém nascer em uma família ou país miserável sem nenhuma chance de ter um mínimo de condições de se desenvolver? Qual o sentido de alguém estar dentro de casa e morrer porque um carro ou avião caiu na sua cabeça? Qual o sentido de uma pessoa que dedicou sua vida a ajudar e minimizar o sofrimento dos demais ser abatida por toda a sorte de infortúnios? E tantos outros acontecimento sem nenhuma lógica ou justiça.

Talvez devêssemos mudar uma palavra e perguntar: Qual o sentido da existência?

Existir não é necessariamente viver, é um processo evolutivo, existir tem a ver com uma determinação de dar um sentido a sua vida, independente das causalidades, de se buscar por escolha própria o rumo que damos aos nossos dias. A existência pressupõe uma autonomia, um ser dono de suas decisões e do destino por consequência. Quando isso ocorre, qualquer acidente ou frustração que os imprevistos possam trazer não tiram a pessoa do seu caminho, já que foi ELA que deu e escolheu seu “sentido”, sua estrada e aonde quer chegar. Assim, tudo de errado ou triste que possa acontecer é visto dentro de  outra perspectiva, interpretada pelo ângulo de que faz parte do sentido que escolhi dar, são as “pedras” do caminho que só valorizam a caminhada e dão ainda mais força para buscar a realização que queremos.

Assumir o sentido da existência pressupõe um transcender, já que somos rodeados de pessoas que seguem algum “sentido” pré-estabelecido, baseado no medo, de que podem ser punidos (por quem?) ou culpados se saírem da linha, dessa estrada por onde milhões e milhões de pessoas já percorreram, terminando suas passagens sem terem se encontrado ou tendo vidas medíocres, passando em branco, sem terem experimentado um momento sequer de verdadeira realização, principalmente se seus sonhos não eram aceitos como “certos” pelas cartilhas que seguiam.

Quer saber? A vida não tem nenhum sentido, se tivesse, todos estaríamos felizes e realizados, era só seguir a receita única que serviria para todos!

O “sentido” são suas escolhas, e esse é seu carma. Aliás, essa palavra é muito mal entendida, já que no ocidente trata-se apenas de efeitos e ações ou vidas anteriores (se houver). Carma, na verdade, é nossa suprema liberdade, ou seja, nossa responsabilidade que insistimos em transferir para outrem de dar o sentido de nossa vida. Quando sei onde quero chegar, todas as minhas ações, que sempre geram consequências, são destinadas a me levarem ao destino que escolhi.

De algum jeito estando conscientes ou não, estamos dando um sentido a nossa existência. Se não escolhemos isso baseados em quem realmente somos, não nos servirá de desculpa na hora do resultado final, porque a “Lei” diz que colheremos o que plantamos, independente de termos percebido o que estávamos semeando.

Então, dito o que foi dito lhe pergunto: Sua existência tem sentido? Qual o sentido que tuas ações estão dando à tua vida? Quando você se levanta pela manhã para seu trabalho ou estudo, você sabe exatamente aonde quer chegar e por quê?

Independente de quanto tempo vamos viver, de que forma vamos morrer, nada disso será relevante se nós estamos dando sentido a nossa existência! Tudo terá valido a pena e mesmo que nossa passagem aconteça antes do grand finale, o caminho percorrido já nos preencheu de sabedoria e experiência.

Caso o leitor (a) estiver em um daqueles momentos em que a vida perdeu o sentido, ou quando algo que achávamos que duraria a vida inteira acabou mais cedo que esperava, ou alguma perda ou mudança brusca o deixou sem chão, por mais estranho que possa parecer isso pode ser uma boa notícia! O boa nova é que agora você poderá escolher o sentido que dará daqui para frente! Escolha sua, já pensou?

Também é bom não esquecer que estamos sempre em processo de mudança e que poderemos ter, durante a vida, novos sentidos a cada etapa. Mudar de sentido, escolher outro, qual o problema? Ninguém aos vinte anos é igual aos quarenta e escolher novos sonhos é normal e até saudável. Que chatice estarmos condenados a verdades imutáveis!!

Então, sugiro que pare de se lamentar e mexa-se!!!

Futuramente falaremos da “jornada do herói” a que todo ser humano está, pela sua liberdade, condenado a empreender, já que isso justificará sua existência. Até lá, poderemos pensar que ser herói é ser quem realmente sou, vivendo meus verdadeiros talentos. E porque isso é heróico?

Por que, por mais incrível que possa parecer, não se consegue isso sem vencer muitas batalhas internas que sempre projetamos na exterioridade. É mérito mesmo! É conquista! Quantas vezes já ouvimos que o “paraíso” e o “inferno” estão dentro de cada um de nós e não em algum outro lugar.

Para chegarmos ao paraíso, que nada mais é do que escolhermos o sentido de nossa existência, precisamos antes vencermos a nós mesmos em primeiro lugar e isso inclui nossos medos mais antigos e arraigados.

 Nada é mais heroico que isso!

17 Comentários

  1. Kari Ane   •  

    Eduardo, lendo o seu texto, voltei no tempo, um período não muito distante aonde, depois de momentos de tormenta, encontrei o “cantinho confortável”, aquele em que eu me sentia protegida dos infortúnios, da má sorte e até mesmo das pessoas. Houveram algumas tentativas, de pessoas que me viam naquela situação e me convidavam a dar uma olhadinha para o lado de fora e, eu ainda temerosa dizia: não, pra quê? tão tranquilo aqui. Realmente muito seguro, tão seguro que não permitia nem o meu crescimento. Como tudo tem seu ciclo, também tive o meu e, hoje, como a letra de antiga música, metamorfose ambulante.

  2. Monica Sarah Salomon   •  

    Adorei o texto Eduardo, estava precisando ler algo assim… Mudei um pouco de rumo nas últimas semanas, e desde então, me vejo perguntando qual o sentido da minha existência aqui na terra.

  3. Eduardo: Acompanho e leio seus artigos, pois, neles, procuro aprimoramentos e conhecimentos para mim, Mas, te proponho uma questão, e se for possível, um parecer seu sobre a mesma. Seguinte: Você, um grande empresário, reto e justo, confiou a um amigo, o mais alto cargo da empresa. Infelizmente, este o trai,e te dá muito prejuizo material e moral, para ti e para empresa. Passado um tempo, o amigo volta, e pede a ti, arrependido, o cargo de volta. Você então pensa: Sou justo para com o meu próximo. Vou dar uma chance ao amigo, e diz a ele: Ao cargo não voltaras, pois careces de confiança. Se quiseres, te darei o cargo mais simples da empresa, com o tempo e por teu esforço, poderás voltar para a posição em que estavas,se precisares de ajuda, me chame. Por ser justo, você o testará e o colocará em prova. Mas só você sabe disto. O amigo então poderá ir embora, te abandonando, ou resolve enfrentar e vencer as dificuldades e ganhar, agora por méritos, a sua antiga posição, mais fortalecido que antes, pois superou uma a fraqueza que o fez cair. Pergunto: Esta estória te lembra alguma coisa ? Cheguei a conclusão, que não existe ciência e nenhuma filosofia seja ela do Oriente ou de onde quer que seja, que nos explique o motivo de nossa existência, de um modo claro e verdadeiro. Mas tem um caminho: Mas ninguém quer se submeter a ele. Sabe Eduardo, achei interessante um parágrafo do texto, mas mudo uma vírgula. Diz assim: Então Dito, o que foi dito lhe pergunto: Sua existência tem sentido? Qual o sentido que tuas ações estão dando à tua vida? Vejo o caminho, e me é claro e explicado, porém, também para mim é dificil me submeter. É questão de coragem. Sempre serei seu leitor. Abraços a ti Eduardo.

    • Eduardo O. Carvalho   •     Author

      Benedito, agradeço seus comentários! Com relação a questão que você propõe, qualquer das duas opções poderão ser úteis, dependendo do ângulo pelo que vês, aliás como tudo. Pelo que entendi, sabes qual o teu “sentido” e só está dependendo de coragem para vivenciá-lo. Quero lembrá-lo que a coragem está intimamente ligada a vontade, assim não acontecerá de estares sentindo essa vontade, terás que fazer o enfrentamento e confiar no caminho escolhido. São nesses momentos de insegurança, em que nos jogamos sem garantias que a vida pulsa como nunca dentro de nós!

  4. Me permita Eduardo, que eu esclareça melhor sobre: Dificil de se submeter e coragem. Vamos lá: Diz um ditado: Trair e coçar, é só começar. Portanto eu digo: Enquanto não começamos a criar coragem e audácia em nos submetermos, a porta em que há a inscrição: MOTIVO DA TUA EXISTÊNCIA, Não se abrirá para nós. Sinceramente, não se viu, não se vê e não se verá outro caminho, para conseguirmos encontrar, a tão sonhada resposta.

  5. Agradeço Eduardo pelo espaço que cedes aos seus leitores, e a mim também, Lembro que religiões, está na mesma linha que ciências e filosofias. E é com sinceridade que submeto a escrita acima à sua apreciação.

  6. sandra gomes lima   •  

    Então…..pensar que muitos atravessam a vida sem saber ou descobrir o sentido de sua existência…….e às vezes está tão perto de nós….mas não queremos ou não conseguimos captar….

  7. Nilsa   •  

    Eduardo ! Seu conhecimento e seus textos enriquecem os que estão “abertos” para entender, por que estamos aqui e qual o verdadeiro Sentido de nossa Existência.
    Agora mais consciente, entendo perfeitamente a citação “passar em branco”.
    Vejo que muitas vezes caminhei perdida, procurando me encontrar em algum lugar que hoje sei ; não existia .
    Grata, sempre !

  8. Cláudio Cesar de Lima   •  

    Sinto-me privilegiado ao poder ler (e entender) seus textos magníficos. Sinto-me invadido por mais conhecimento, tudo torna-se ainda mais claro. Acredito que o sentido da vida é adquirir conhecimento de pessoas que já conhecem e se dispõe a reparti-lo conosco. O Karma sempre está presente, quer queiramos ou não e, repetindo um yogi, também digo que já morri mil vezes e, se estou aqui é porque ainda não aprendi a lição.

  9. DANIEL   •  

    Belo texto. A conslusão que chego sobre esse assunto é que há muito mais perguntas do que respostas…isso pode parecer desanimador em um primeiro momento, mas gosto de pensar que mais se aprende com perguntas que respostas.
    Não são as respostas certas que nos trazem conhecimento, mas sim, as PERGUNTAS certas.
    Não gosto de pensar em uma conclusão final sobre as coisas, gosto de deixar as questões em aberto, para poder mais facilmente mudar de opinião, estar constantemente moldando minha vida e continuar fazendo as perguntas certas, sem esperar uma resposta, apenas absorvendo todo o conhecimento que uma boa pergunta nos tras.

  10. A gratidão é um sentimento Divino Eduardo. Novamente agradeço este espaço, que você nos cede. Li seu artigo sobre religiões. Meu amigo……Que mente esclarecida e inteligente você tem…….Tudo explicado de modo claro e de fácil compreensão ! E não vai me dizer que foi pelos estudos, porque não foi não. Isto é um dom do espirito. Os estudos tem seus valores, ´pois, eles enriqueceram e apararam algumas arestas do seu dom. Olha, me joga pros lado dos intrínsecos, certo ? Agora dou a cara pra bater.Não tem problema. Por evidências, é possível descobrir o autor de um crime. Certo ? Pois digo também, que as evidências nos aproximam daquilo que almejamos. Por evidências, Ovnis, Erik Von Daniken, Biblioteca de Nag-Hammadi, Biblia, Filósofos Gregos, Filosofia Hindu e, outras mais, Li estes artigos, sem me aprofundar, pois, como um r i o. vi o curso que os mesmo seguiam. Todos eles me deram evidências aqui e ali, das quais cheguei , após muito refletir, a uma conclusão: Há muito que nos céus existem impérios e civilizações. Como surgiram ? Não sei. Porém, estão dando evidências ainda, ( olha os Ovni ai ) e deixaram também ( construções inexplicáveis antigas, com pedras ) Estes impérios, em épocas muito remotas, parte deles, se rebelaram, pois estavam na luz, em harmonia com o Todo Supremo, Aquele que É. E assim agindo, perderam a luz, e foram viver ao seu bel prazer, sem normas de conduta, e só fazendo estragos pelos mundos afora. Hora, muitos deles, assim como o General Romel, percebeu que estava seguindo um louco, ” Hitler “, cairam em si, e resolveram voltar para a luz. E, diante do Grande Supremo, através do seu representante, o Fidelíssimo Jesus ( que já existia ) pediram para voltar, Mas, não perceberam que já estavam corrompidos. E Deus, falando através de seu filho Jesus (Há indícios, que Jesus, era o Arcanjo Miguel, ( Um dos primeiros príncipes – Daniel 10-13,21/12-1 ) Disse o Príncipe para a grande multidão, de diversos impérios, que queriam retornar ao império da Luz: Vejam a si, pois estão todos corrompidos. Não posso aceita-vos assim . Mas, há um planeta que já está preparado, e nele, seus espíritos habitarão em corpos limitados de poder. ( Adão e Eva, foram criados para este propósito. pois, após a desobediência, herdaram a morte. ) também não sabereis donde vieram e nem para aonde ireis. Neste Planeta vocês enfrentarão muitas adversidades com o intuito de desviar vossa atenção do objetivo a qual se propuseram de livre vontade. Terão pela frente seres incorporados, que ainda estão fieis aos rebeldes e que tem por finalidade de atrapalhar e confundir suas mentes, para impedir a vossa volta para a luz. Fazem isto por pura maldade. Haverá filosofias, ceitas e religiões, que de certo modo lhes farão bem. Porém, não vos guiarão ao centro da verdade, sempre passarão pela tangente, pois alguns não conhecem e outros não querem conhecer, as evidências da existência do Pai e de Mim também, uns por falta de oportunidade, outros por orgulho e vaidade. Ele prometeu dar estas evidências para vos guiar para a volta ao reino da Luz, da onde vocês saíram.. (49] Jesus disse: “Bem aventurados os solitários e os eleitos, pois encontrareis o Reino. Pois, viestes dele e para ele retornareis.” ) ( Biblioteca de Nag-Hammadi ) Disse ainda o Príncipe da Luz: O planeta e tudo o que há nele, nada vos pertence, tudo será apenas para vosso uso, pois nele vocês habitarão, para a finalidade que já vós conheceis. Lembro a vocês, que lhes será dado chances de estágios de vida, ou seja: O de usarem mais corpos para que vossos espíritos tenham mais oportunidades de se redimir. Mas cuidado, também aos espíritos rebeldes terão à sua disposição, corpos, pois a eles foi dado o direto de vos provar, E, finalizando disse o Principe da Luz: Aquele que estender a mão ao Pai, Ele o acolherá. e através de mim, e eu vos guardarei e darei mais evidências da verdade, pois reconheceu o erro da rebeldia, e com humildade se SUBMETEU de livre vontade, à vontade do Pai, e a seguir seu caminho de Luz, e voltando assim ao lugar de onde saíra. Agora, mais forte e consciente, pois, tomou conhecimento dos dois lados da moeda.
    Nota – A historia do Filho Pródigo tem muita semelhança com o que foi escrito acima

    Moro só, tenho 65 anos, desde que sou gente tenho este extinto de busca, e em 1968, conhecendo pouco da biblia, ( apesar de muitos estudiosos acharem que deve haver muito erro de tradução e interpretação ) Lembro que li a parte da rebelião dos anjos, e fiquei muito confuso com a situação deste planeta com toda confusão que nele há, através do homem. E neste ano 1968, um dia, sem nada a pensar, num repente,, me veio na mente, como uma voz, lá das profundezas da memória, esta tese.

    Agora, vejo o meu próximo com mais complacência, pois sei que tanto ele como eu, estamos na mesma
    empreitada, não há diferença entre ele e eu, Ambos erramos, e ambos estamos a lutar., assim como todos.

    Perdoe-me pela extensão da escrita Eduardo, mas tinha que te mostrar, o que eu queria dizer a ti sobre sentido da estoria do empresário. Se você ler, não me será estranho e acharei natural se disser: Minha nossa ! Cada um que me aparece…….Haja paciência. Cois’de doido seu ! Fazer o que né ? Fui inventar o Blog, agora tenho que aguentar……..Brincadeirinha Eduardo. Sei que é uma pessoa Educada e esclarecida.

    Ai está Eduardo. É com sinceridade e humildade, que acatarei vosso parecer, se assim achares necessário. E, também aos amigos leitores deste excelente Blog, pois as críticas, para mim, é sempre um aprendizado, seja ela de qualquer natureza.

    Agradecido – 17-07012. Benedito.

    • Cláudio Cesar de Lima   •  

      Prezado Benedito Alves de Souza:

      Com todo o devido respeito, creio que seu comentário além de extenso é inconclusivo, o que demonstra leituras desencontradas. Sugiro, assim, focar em algo que mais o prende, por exemplo ao estudar profundamente o Gênesis e “correr” atrás do ali descrito, comparando-o com outros relatos muito, muito anteriores, chegará finalmente ao capítulo de Ezequiel, sua “visão” que lhe mostrará exatamente o que quer ver. Então compreenderá tudo. Ou não.
      Talvez se visitasse a construção das pirâmides, as linhas de Nazca… Há tantos mistérios a serem desvendados por pessoas investigativas como o senhor…

      • Amigo Claudio C. de Lima:

        O Blog do Eduardo, tem por finalidade, através da sabedoria e conhecimento, orientar-nos e ensinar-nos, condutas saudáveis do bem viver. Portanto, peço ao Eduardo desculpas e, agradeço por ceder este espaço, para nós, seus leitores.
        Vê-se portanto que estes comentários, foge um pouco da finalidade deste blog.
        Vamos lá Claudio:
        Concordo plenamente contigo. Meu texto, está um tanto confuso, faltando mais elementos para a melhor compreensão sobre a ideia principal que está no texto.
        Sabe Claudio, fui escrevendo, escrevendo, e no fim saiu esta atrapalhada que você leu.. A ideia principal que desejei transmiti, foram frutos de frases e sentenças, as quais li, e juntando-as me levou a conclusão que expus no texto. Frases e sentenças da onde ?
        Biblia católica ( Exequiel também ), e Novo testamento também, Erik Van Daniken, Evangelho de tomé, (apócrifo ) Apócrifos de Nad-Hammadi, Séries do filme ” Ancient Allein ” ( Neflix ) Estória de Melquisedeque ( Apcrifos ) Evolucionismo de Charles Darwin e finalmente os famosos O.V.N.I. da antiguidade e os atuais.
        De tudo isto, captando um fato aqui; uma frase ali, foi que formei uma tese, que a expus no teste acima.
        Mas estou ciente, que há muitas revelações que está por se descobrir ainda.
        AGRADEÇO SUAS PALAVRAS SOBRE O QUE ESCREVI. FOI MUITO BOM PARA MIM, A SUA OPINIÃO, E MUITA SATISFAÇÃO TAMBÉM, E TER ENCONTRADO PESSOAS COMO VOCÊ. SE FOR POSSÍVEL A TI, E SE TIVERES TEMPO: alves.dito@hotmail,com.

        Eduardo: Estando eu numa noite, me senti cansado e desanimado de tudo isto, e, num impulso cliquei em sair do seu Blog. Peço a ti, desculpas, e humildemente, solicito que me aceite de volta, Sei que sentirei falta dos teus artigos. Conto com vossa compreenção. Grato. Dito.

  11. Se me permite Eduardo, quero dizer uma coisinha:

    Pelo amor de Deus gente. Não quero dizer pelo que escrevi, que sou dono da verdade. Nem pensar !

    Como já disse: Desde que me tenho como gente,
    tenho este extinto de pesquisar, descobrir sobre
    os enigmas da humanidade.

    Quando eu morrer, e chegando lá em cima,, vejo que tudo o que escrevi não é nada disso. E ai, como é que fica. Heim ? O problema é que não posso voltar e dizer
    pro Eduardo e para os amigos que leram o artigo, o seguinte: Gente, eu me enganei, me desculpem, é tudo mentira, a coisa é bem diferente.

    Mas, por outro lado, e se por sorte for verdade ? Dá mesma forma, não poderei voltar e confirmar o que escrevi.

    Portanto, cada um leia, e guarde o que lhe for bom,. O resto, como se diz: Delete……………..

    Grato Eduardo, pela sua bondade.


  12. Benedito Alves de Souza:

    Se me permite Eduardo, quero dizer uma coisinha:
    Pelo amor de Deus gente. Não quero dizer pelo que escrevi, que sou dono da verdade. Nem pensar !
    Como já disse: Desde que me tenho como gente,
    tenho este extinto de pesquisar, descobrir sobre
    os enigmas da humanidade.
    Quando eu morrer, e chegando lá em cima,, vejo que tudo o que escrevi não é nada disso. E ai, como é que fica. Heim ? O problema é que não posso voltar e dizer
    pro Eduardo e para os amigos que leram o artigo, o seguinte: Gente, eu me enganei, me desculpem, é tudo mentira, a coisa é bem diferente.
    Mas, por outro lado, e se por sorte for verdade ? Dá mesma forma, não poderei voltar e confirmar o que escrevi.
    Portanto, cada um leia, e guarde o que lhe for bom,. O resto, como se diz: Delete……………..
    Grato Eduardo, pela sua bondade.

    • Eduardo O. Carvalho   •     Author

      Pessoal, a ideia desse blog é a reflexão e discussão de assuntos ligados ao autoconhecimento e, portanto, a evolução da consciência. Não existem “verdades” e tudo pode ser discutido sem nenhum problema, desde que não haja intolerância e radicalismo. O que é muito difícil de ocorrer, já que as pessoas que frequentam tem esse espírito aberto. Como diz Rumi: “volte mil vezes”. Todas as opiniões são bem vindas e acolhidas! Não existe uma verdade absoluta mas pontos de vista.

  13. Cecilia Paulauskas   •  

    Sim Benedito Alves de Souza,aceitei o seu convite e estou lendo não somente o artigo acima, como também os comentários, o que eu poderia dizer? Que não acho que seja confuso o seu comentário sobre os escritos apócrifos de Nag-Hammadi, esses escritos são na verdade, pouco lidos! Trazem um profundo conteúdo… mas de profundidade , passa longe os nossos viveres apressados pelo mundo.
    Sobre tudo e todos, queremos expressar nossas opiniões, como se elas fossem tão importantes, que pudessem mover o indivíduo que passa ao lado, na fila … mas o que é que move realmente , para melhor ou pior, o nosso atordoado mundo? …As atitudes! Pois aqui e agora é o terreno propício, filosofar, o fazemos, faz parte de nossa natureza humana, pois já que somos chamados de Espécie Homo Sapiens Sapiens… mas realmente disso eu ainda tenho minhas dúvidas, se estamos exercendo nossos tirocínios da melhor forma. Se ha ou não sentido para a existência? A vida é tão extraordinária, tanto dentro quanto fora, de cada ser, que a resposta a isso, está em cada um de nós! Encontrá-la é o desafio! Bora lá! Abraços a todos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *